Conselho Deliberativo discutirá ajuda de custo a atletas e mudanças no Regulamento de Acesso ao Clube

A atualização das normas para concessão de ajuda de custo a atletas do Iate e o texto que propõe mudanças parciais no Regulamento de Acesso ao Clube (RAC) serão o foco de debate da próxima reunião do Conselho Deliberativo. O encontro ocorrerá na quinta-feira (28), a partir das 19h30, na Antiga Sede.

O presidente da Comissão da Área Esportiva, conselheiro Edward Cattete, avalia que a proposta encaminhada pelo Conselho Diretor de ampliar o apoio aos desportistas é válida. Segundo ele, o incentivo financeiro, aliado à infraestrutura de ponta, contribui para a valorização dos atletas de alto rendimento e da marca Iate Clube de Brasília.

 “É o que ocorre hoje com o patrocínio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC). O repasse é proporcional à quantidade de medalhas em campeonatos reconhecidos pela entidade. Nesse cenário, natação, tênis e vela têm sido as modalidades com maior destaque em termos de resultados”, pontua.

No parecer, a comissão sugere que a ajuda de custo seja criteriosa, com base no desempenho e no potencial técnico, até por conta da limitação financeira que impede disponibilizar recursos para todos os atletas.

 “Nosso entendimento é que esse processo leve em conta que o competidor é uma forma divulgação da nossa marca em âmbito nacional, o que significa valorizar o título do associado. Além disso, a chegada de nomes gabaritados alavanca o desenvolvimento do esporte entre os sócios e estimula a participação dos mais jovens. Já somos referência no Centro-Oeste e agora precisamos dar um salto maior”, completa Cattete.

Bicicletas e patinetes

O acesso e circulação de bicicletas, patinetes e veículos similares nas dependências do Clube e a regulamentação da cobrança dos convites extras e da emissão dos convites extraordinários também serão analisados pelos conselheiros.  

Esses itens integram a revisão de dispositivos do Regulamento de Acesso ao Clube, enviada pela Administração. O presidente da comissão que analisou o tema, conselheiro Hegler Barbosa, esclarece que os trabalhos foram baseados em projetos de resolução do Conselho Diretor e em discussões anteriores do Conselho Deliberativo.

 “Nossa proposta sobre o acesso e circulação de bicicletas, patinetes e afins é equiparar ao pedestre o usuário que estiver desmontado desses veículos. Quando estiver utilizando o veículo para se locomover, nós o remetemos a um outro regulamento que o Iate possui sobre circulação de veículos. A principal inovação que trazemos é a proibição de que menores de 12 anos trafeguem pelas vias do Campus manuseando esses meios alternativos de transporte”, explicou.

No que diz respeito à regulamentação de emissão de mais quatro convites extras por bimestre, mediante retribuição pecuniária para convite comum, Barbosa afirma que seguiu o entendimento da Comissão de Orçamento e Finanças, que em dezembro de 2021 ampliou aos sócios essa possibilidade, sem alteração no direito de gratuidade de quatro convites por bimestre.

Sobre o dispositivo que trata dos convites extraordinários, Hegler Barbosa enfatiza que a comissão manteve a diretriz que já constava no Regulamento de Acesso ao Clube. Reforça ainda que o parecer da comissão sugere que o conselheiro ou diretor possa emitir, no máximo, oito convites por bimestre, mediante justificativa e transparência.

 “Antes, esses convites eram emitidos sem limite, um conselheiro, por exemplo, poderia emitir quantos convites quisesse. Numa linha de governança, a discussão da proposta é que haja limitação. É um processo de controle e regramento sobre emissão de conselheiros e diretores, algo que nunca aconteceu no clube”, esclarece.