Aulas de violino do EMIATE durante a pandemia

Os alunos do curso de violino do EMIATE continuam tendo aulas online com o professor Konan de Oliveira neste momento de distanciamento social, para que não haja interrupção no aprendizado. As aulas são práticas e têm tido grande aproveitamento pelos alunos.

Os Associados que ainda não estão matriculados no curso também podem participar. Inscrições e informações pelos telefones 3329- 8745 / 3329-8813. As aulas acontecem às quintas-feiras, das 18h às 19h, e às sextas-feiras, das 14h às 15h.

Setor Náutico recebe 1º lote de equipamentos e materiais com verba do CBC

O Iate Clube de Brasília recebeu, na última quarta-feira (29), um bote inflável com motor de 40 HP – 4 Tempos, carreta de encalhe, capa e todos os acessórios para o bom funcionamento e utilização deste tipo de embarcação. O equipamento faz parte do projeto apresentado em 2017 pelo Iate, referente ao Edital nº 7 do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), do qual o Clube recebeu R$ 953.421,20 para a aquisição de equipamentos e materiais para a Escola de Desportos Náuticos (EDN).

Em março deste ano foi realizado o 1º Pregão Eletrônico e, em julho, o 2º Pregão, pelo Setor de Contratos e Licitações, com o apoio da Diretoria Jurídica e Diretoria Administrativa. O Diretor de Esportes Náuticos, Flávio Martins Pimentel, informa que, até o final de outubro e início de novembro, está prevista a chegada de 26 barcos completos da Classe Optimist, bem como três barcos completos da Classe Laser, com base e velas para radial e 4.7, também deste edital. “Os equipamentos e materiais atenderão aos velejadores que participam de treinamentos semanais e campeonatos regionais e nacionais, aumentando a chance dos nossos atletas obterem melhores resultados”, disse o Diretor.

Simulador de contrapeso/escoradeira à venda

A Diretoria de Esportes Náuticos informa aos velejadores que o Iate repassará simuladores de contrapeso/escoradeira desmontável, conforme modelo que pode ser encontrado no Galpão da Náutica, por meio de reembolso no valor de R$ 300,00. Os Sócios podem formalizar o interesse no material pelo e-mail [email protected], bem como autorizar o débito do valor juntamente com a mensalidade do Clube. Todos os pedidos serão juntados para o cálculo da quantidade para, posteriormente, a Diretoria adquirir todos os materiais necessários (ferro, madeira e alça).

Máscaras de proteção facial podem salvar vidas na pandemia

Pesquisas e experiências ao redor do mundo evidenciam a efetividade de medidas sanitárias como o uso de máscara e o distanciamento social para conter a disseminação do novo coronavírus. Em março, quando o DF tinha apenas dois casos confirmados da covid-19 e nenhuma morte, o governador Ibaneis Rocha publicou o primeiro decreto suspendendo as aulas e proibindo shows e competições esportivas. Dois meses depois, tornou obrigatório o uso de máscara na capital. Decisões analisadas como cruciais por epidemiologistas e infectologistas. 

Um estudo publicado no fim de junho na Clinical Infectious Diseases, publicação original da Sociedade Americana de Doenças Infecciosas, revela que o distanciamento social e uma higiene rigorosa não apenas reduzem a transmissão do vírus, como também as chances de um infectado desenvolver complicações da doença. O grupo, formado por nove profissionais de diferentes áreas da saúde, analisou, na Suíça, um surto do novo coronavírus entre uma população de 508 soldados do sexo masculino com idade média de 21 anos. Os pesquisadores dividiram os militares em dois grupos com características similares e acompanharam a evolução da infecção em cada um deles antes e depois da implementação das medidas de distanciamento social. 

No estudo, eles relatam que, dos 354 soldados infectados antes da implementação do distanciamento, 30% desenvolveram complicações da covid-19. Enquanto nenhum soldado do outro grupo de 154 militares, no qual as infecções surgiram após as medidas de isolamento, apresentou complicações da doença. Apesar disso, neste segundo conjunto de indivíduos foram detectados o RNA do vírus e anticorpos.

Diante dos resultados, os pesquisadores concluíram que as medidas de higiene, como o uso de máscara, e o distanciamento social podem controlar a disseminação do Sars-CoV-2 em um grupo de jovens saudáveis, como também prevenir as complicações da covid-19 “enquanto ainda induzindo uma resposta imune e colonizando passagens nasais”. “Inóculo viral durante infecção ou modo de transmissão podem ser fatores-chave que determinam o curso clínico da covid-19”, concluíram. 

Nas redes sociais, o doutor em microbiologia e biólogo Atila Iamarino comentou sobre os resultados obtidos no estudo. Apesar de reconhecer que a mesma análise precisa ser replicada em outros centros, para Iamarino, ela revela como o uso de máscara e o distanciamento podem influenciar, inclusive, na diminuição da letalidade da covid-19. Isso estaria ligado à carga viral à qual um indivíduo está exposto. Essa dose, além dos fatores de risco, ditaria as chances do paciente desenvolver complicações, tendo em vista que, diante de uma pequena quantidade, o corpo, então, teria tempo de responder e controlar o agente infeccioso antes dele se instalar no pulmão, por exemplo, e causar uma inflamação séria. Fatores que, em cadeia, provocariam uma diminuição no número de pessoas precisando de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). 

Hemerson Luz, especialista em doenças infecciosas e médico dos hospitais de Base e das Forças Armadas (HFA), explicou, que três fatores indicam a ocorrência da doença e a evolução. A virulência do vírus, ou seja, a capacidade que ele tem de causar a doença em conjunto com a relação de comorbidades e grupos de risco; a imunidade do paciente; e a quantidade de binóculo ou microorganismos infecciosos que a pessoa entra em contato. “Quanto menor a quantidade do vírus, menor será a possibilidade de desenvolver um quadro grave. A doença tende a ser mais branda”, afirmou. “Como o vírus é transmitido pelas gotículas, quando falamos, tossimos, cantamos, quando colocamos uma barreira, que no caso é a máscara, evita que ele fique no ar e depois deposite na superfície. Não existe uma droga profilática, ou seja, que previna a doença, por isso são fundamentais o distanciamento social e o uso de máscara como principais medidas para prevenção”, disse o especialista.

Fonte: Correio Braziliense

Alterações no funcionamento da Academia do Iate a partir de agosto

A partir de agosto, o funcionamento da Academia do Iate passará por algumas alterações. Não será mais exigido, por exemplo, que o aluno faça o agendamento para a utilização do serviço de musculação.

“Estamos cumprindo todos as normas exigidas pelos órgãos responsáveis para o funcionamento do espaço. A academia está segura e pronta para receber todos os alunos. Devido ao fluxo atual de alunos frequentando a Academia, foi verificado que não é necessário no momento a exigência do agendamento prévio para que o aluno utilize a sala de musculação”, explicou Cecília Moço, Diretora do Espaço Saúde.

A direção, entretanto, esclarece que, se for necessário, voltará a exigir o agendamento antecipado dos alunos. Mesmo sem a necessidade de agendamento, os alunos deverão se identificar na entrada da Academia para a conferência da matrícula.

Além dos serviços que já estão sendo oferecidos, como montagem de série, avaliação nutricional, avaliação fisioterápica e pilates em equipamentos, a partir do dia 03 de agosto, serão incluídos avaliação física e Power Plate. Para a utilização destes serviços, assim como os demais disponíveis, segue a necessidade de agendamento prévio pelo aluno, através do site do Clube (www.iateclubedebrasilia.com.br), no ícone da Academia. Para o retorno das aulas coletivas, a direção da Academia explica que aguarda a determinação do Governo do Distrito Federal.

Cabe ressaltar que a Academia será fechada de segunda-feira a sexta-feira, das 14h às 14h30 e das 21h30 às 22h, para a desinfecção geral. “A Direção da Academia está trabalhando para atender a todos os Associados da melhor maneira possível e estará sempre à disposição”, disse Cecília.

Atividades do EMIATE continuam online

Os alunos do curso de violão do EMIATE continuam tendo aulas online com o professor David Evaristo neste momento de distanciamento social, para que não haja interrupção no aprendizado. As aulas são práticas e têm tido grande aproveitamento pelos alunos.

Os Associados que ainda não estão matriculados no curso também podem participar. Inscrições e informações pelos telefones 3329-8745 / 3329-8813. As aulas acontecem às terças-feiras, às 18h.

Velejador do Iate rumo à vaga Olímpica para Tóquio 2021

O velejador Ricardo Paranhos do Iate Clube de Brasília disputará, em outubro, a Copa Brasil de Vela, em Ilhabela. O evento será a última etapa do processo de classificação para os Jogos Olímpicos, na classe 470. Ou seja, o campeão deste evento será o representante do Brasil nesta classe nas Olimpíadas de Tóquio 2021.

“Entrar para uma categoria Olímpica não é nada fácil, os adversários estão treinando e se preparando há anos, em alta intensidade. Consequentemente, se faz necessária dedicação integral numa campanha. Nossa rotina exige treino em água praticamente todos os dias, treino físico três vezes na semana, acompanhamento técnico periódico, psicológico e nutricional. Também é comum fazermos grande temporadas de treinamentos em diferentes raias como Florianópolis, Búzios, Ilhabela, Porto Alegre e Brasília”, disse Ricardo.

O velejador começou no esporte aos 11 anos de idade, na Escola de Vela do Iate Clube de Brasília. No Optimist, o atleta conquistou duas vezes o Top 5 no Campeonato Brasileiro e garantiu vaga na Seleção Brasileira em dois campeonatos mundiais. Além disso, foi 3º lugar no Campeonato Sul Americano e 5º lugar no Campeonato Mundial da Classe Optimist.

Depois dos 15 anos, velejou um período curto na classe Laser 4.7 e foi campeão Sul Americano Sub18. Na sequência, começou a velejar em barcos de dupla devido ao seu biótipo. Velejou na classe 420, foi bicampeão Brasileiro e conquistou vaga na Seleção Brasileira para dois Campeonatos Mundiais da Juventude. Como a classe 420 é uma classe preparatória para a classe 470, seguiu a ordem natural e começou a velejar no barco 470 visando as Olimpíadas de Tóquio. No ano passado, Ricardo Paranhos e sua dupla, Rodolfo Streibel, conquistaram o título de campeões Brasileiros e Sul Americanos. Atualmente são os favoritos para a conquista da vaga Olímpica 2021.

“Nosso maior adversário é o tempo, tendo em vista que somos uma das duplas mais novas na disputa da vaga. Estamos sempre tentando transformar o máximo de tempo que temos em treinamento e preparação, que vão nos deixar mais próximo do objetivo. A competição em Ilhabela será de altíssimo nível, pois nossos adversários são muito experientes. Nós vamos com todas forças visando defender o título do ano passado e nos classificar para os Jogos, disse Ricardo.

O Diretor de Esportes Náuticos, Flávio Pimentel, deseja sucesso e bons ventos ao atleta do Iate, Ricardo Paranhos, e destaca que nunca o Iate teve um atleta tão perto de participar de Jogos Olímpicos. Acompanhe as notícias da dupla Ricardo Paranhos e Rodolfo Streibel no Instagram @timebra7 (https://www.instagram.com/timebra7).

Inscrições abertas para aulas de Kitesurf

Estão abertas as inscrições para as aulas de Kitesurf, com o instrutor Alex Leo. Os Sócios interessados podem procurar a Secretaria Náutica para obter mais informações e, em seguida, podem agendar dia e horário diretamente com o professor, pelo telefone (61) 99909-9662.

O instrutor é formado em Educação Física, tem experiência no esporte desde 2000, é federado pela Associação Brasileira de Kitesurf (ABK), juiz de todas as modalidades de kite (inclusive de protesto), gestor de escolas da ABK e foi Campeão Brasiliense de Kitesurf, em 2019.

Para Sócios, o valor do curso com duração de 12h é de R$ 2.400,00. Podem também ser contratadas aulas avulsas, com duração de 1h cada, por R$ 250,00. Mais informações pelos telefones: (61) 3329-8747/8748.

DOL segue com a manutenção no campus do Iate

A Diretoria de Operações e Logística segue com a rotina de fina limpeza e desinfecção de todos os setores do Iate Clube de Brasília. Na última semana, as quadras de Squash receberam a limpeza. Para executar o serviço completo, os funcionários do setor usaram um andaime, que também foi utilizado para a limpeza das janelas e paredes externas do Edifício Multifunções. O CIATE também recebeu limpeza geral e o DOL realizou, ainda, a retirada de palhas secas das palmeiras do campus.