Seis mudanças irreversíveis que a pandemia trouxe ao varejo

Que algumas tendências e processos que estavam em caminho foram acelerados durante a pandemia todos sabem. Entretanto, há muitas outras variantes que surgiram para transformar estruturalmente o mercado.

Marcos Gouvêa de Souza, fundador e diretor-geral do Grupo GS& Gouvêa de Souza, apontou algumas mudanças que serão permanentes no universo do varejo. Sua chegada inclui uma adaptação do mercado, dos lojistas e também do consumidor, que ditará as novas formas de comprar. Entenda melhor essas mudanças:

1 – Home office permanente e economia de espaços

“Havia uma leve tendência de o home office crescer. Estimava-se que, em 21 anos, chegaríamos ao patamar que atingimos em três meses”, avalia Marcos, explicando que, com essa nova realidade, as empresas se deram conta de que é possível economizar espaço com escritórios menores e tornar a vida mais simples, sem horas gastas no trânsito, por exemplo.

2 – Mudança estrutural do mercado

Com um menor deslocamento de pessoas, que passarão mais tempo em casa, toda a estrutura do varejo mudará. “As pessoas mudarão o local em que fazem compras, usarão mais o delivery como alternativa de refeição, etc.”, completa o executivo.

3 – Reformulação de eventos e viagens

Sabe aquelas viagens de negócios ou feiras que reuniam milhares de pessoas? Isso deve ser bastante impactado. “Com as lives, conseguiremos promover eventos que, em vez de 2 mil pessoas, podem receber 10 mil, por exemplo”, explica Marcos. E isso trará um impacto direto sobre a indústria de hotéis, turismo, alimentação, entre outros segmentos.

4 – Mudança de perfil do omniconsumidor

O consumidor DC (Depois do Coronavírus) será muito mais preocupado com a saúde, qualidade da alimentação, locais que frequenta, higiene e quanto tempo fica em um espaço. Tudo isso altera também o perfil de gastos da população, abrindo novas possibilidades de negócio em muitas áreas.

5 – Alteração de valores

“As empresas estão pesquisando, analisando, querendo entender para onde as coisas vão para se reposicionarem no que diz respeito a canais, produtos, embalagens, estratégia de distribuição e lojas”, conta Marcos. Agora, todos devem aprender a valorizar mais a questão de conveniência e proximidade.

6 – Nova rotina de trabalho

É quase unanimidade que estamos mais produtivos durante o período de quarentena. “Trabalhamos mais horas, perdemos menos tempo em deslocamento e há um senso de urgência que não havia no passado”, explica Gouvêa. Soma-se a isso uma pressão para reduzir custos e elevar o faturamento – um desafio herdeiro do Agile Digital que deve alterar permanentemente a maneira de trabalhar.

Estima-se que o comércio eletrônico no Brasil possa chegar a R$ 100 bi de faturamento em 2020 – crescimento de 61,5% em relação a 2019. Adaptar-se a essa nova realidade é fundamental para sobreviver em um mundo que certamente não será mais o tempo – em todos os sentidos. Outro ponto importante será o Direto ao Consumidor. Após esse período, ele será ainda mais acessível, já que marcas e fornecedores de produtos e serviços estarão ainda mais próximos do consumidor.

Mudança de cultura organizacional, agilidade e foco no consumidor serão primordiais nas companhias, sejam elas pequenas ou gigantes. Vale destacar que, com a proliferação de ofertas online, a concorrência aumenta e ganhará terreno quem prestar o melhor serviço e oferecer a melhor experiência de compra. 

Fonte: Mercado & Consumo

Melhorias no Setor Náutico

Na última semana, os funcionários da Engenharia, dos setores de pintura e manutenção (eletricista, bombeiros hidráulicos e pedreiros) concluíram a fixação das novas torres de serviços, ao longo do cais, entre a 1ª rampa de descida/subida de barcos e a Piscina da Baleia. As antigas torres eram de concreto e possuíam somente ponto de energia e iluminação. Agora, as torres são de fibra de vidro padronizadas com o cais flutuante, contendo ponto de água, ponto de energia e iluminação.

Spa Saúde disponibiliza vouchers de compra de serviços antecipados

Em virtude do fechamento mediante a pandemia e visando garantir a manutenção do Spa Saúde “Massagem e Estética” no Iate Clube de Brasília, o concessionário está disponibilizando vouchers de compra de serviços antecipados, com descontos.

A compra é feita com pagamento antecipado e os atendimentos serão agendados para quando o Spa retomar os atendimentos, com tempo indeterminado para uso dos serviços. Confiras promoções:

– 10 sessões de massagem (modeladora, drenagem e relaxante “50min”)  de R$ 439,95 por apenas R$ 360,00;

– 10 sessões radiofrequência (corporal e facial) de R$ 497,00 por apenas R$ 420,00

– 01 sessão de peeling diamante incluindo (drenagem facial + higienização + máscara rejuvenescedora) de 133,00 por apenas R$ 89,90.

Dados bancários para transferência:

Banco do Brasil

Agência: 3477-0

Conta corrente: 118.004-5

Emanuele Rego Carvalho

CPF: 798.557.411-53

Enviar comprovante para o WhatsApp 99337-8585.

NOTA DE SOLIDARIEDADE AO COMODORO RUDI FINGER

Os Diretores do  Iate Clube da gestão 2017/2020 se solidarizam com o Comodoro Rudi Finger, que passou a responder indevidamente processo administrativo disciplinar aberto por determinação do Presidente do Conselho Deliberativo, sob o pífio argumento de não ter sido procedida a demolição da antiga sauna no prazo de 120 dias estipulado na reunião de fevereiro/2020.

Todos os membros do Conselho Diretor têm conhecimento sobre as medidas  que vêm sendo tomadas pelo Comodoro visando realizar a demolição, já que diversas diretorias estão diretamente envolvidas na sua execução, tais como jurídico, financeiro, engenharia,   administrativo e operações logísticas, e após a análise acerca da legalidade da prática do ato, deparou-se com a possibilidade do prédio fazer parte do acervo arquitetônico tombado  do Plano Piloto, já que foi construído  mesmo antes da inauguração da Capital Federal para sediar a Novacap, sendo imprescindível o pronunciamento dos órgãos governamentais, tanto que foi  protocolado  pedido  nesse sentido  junto à Secretaria de Desenvolvimento Urbano do GDF, ainda pendente de resposta.

A competência do Comodoro para realizar os atos executivos, previsto no art. 91 do Estatuto, traz consigo a grande responsabilidade de zelar pela sua legalidade e pelo bom nome do  IATE, não  podendo ser imposta  a tomada de decisões contrárias à lei ao bel prazer de quem quer que seja, sob pena de todo o quadro social sofrer as suas consequências.

Outro  ponto que merece repúdio é o fato ter sido  divulgado  no Jornal  Metrópoles, do dia 25 de junho do corrente ano, a matéria denominada “Divergência sobre antiga sauna  do  Iate Clube ameaça permanência do Comodoro”, onde  há informação  sobre a abertura do processo disciplinar, quando  sequer o ato tinha sido  publicado  no  Jornal  do Iate, e nela se afirma que o Comodoro deixou de atender determinação do Conselho Deliberativo, o que ameaça a sua permanência à frente da associação, fato que é flagrantemente contrário ao que dispõe o art. 4º. da Resolução 001/2011  do próprio Conselho Deliberativo,  na qual é assegurado o sigilo necessário à elucidação dos fatos ou exigidos pelo interesse da instituição e a sua divulgação da forma como ocorreu denigre a imagem do Comodoro  e do próprio Iate, somente se justificando sua propagação pela ação delituosa de pessoas descompromissadas com o futuro do Clube e que não respeitam o regramento interno e pretendem implantar o caos e a insegurança jurídica, o que certamente trará sérios prejuízos a todos.

Desse modo, registra-se, com pesar, que o ato impensado do Presidente do Conselho  desrespeita o trabalho desenvolvido pelo Conselho Diretor nos últimos anos, assim como  ofende a honra do Comodoro Rudi Finger, que vem exercendo suas funções com zelo e  dedicação  integral, empenhando todos os seus esforços pessoais em prol da família iatista em detrimento da sua vida pessoal, com o que repudiamos veementemente o ato de abertura do processo administrativo, pois sequer considerou que desde março o Clube encontra-se fechado em razão da Pandemia do Novo Coronavírus e a maioria das atividades do País paralisadas ou sendo desenvolvidas de forma sofrível, o que é de conhecimento público e notório, tanto que diariamente são editadas leis criando normas de caráter transitório e emergencial para regulação das relações jurídicas, tanto que  até mesmo os prazos prescricionais foram suspensos, mandatos prorrogados, eleições adiadas entre outras, o que demonstra a excepcionalidade desse período sem precedentes na história da humanidade.

Brasília, DF, 25 de junho de 2020. 

Temístocles Grossi

1º.  Vice-Comodoro e Diretor de Esportes Coletivos

Celina Mariano de Oliveira Silva

2ª. Vice-Comodoro

Juliano da Cunha Frota Medeiros

Diretor Jurídico

Carlos Alberto Ferreira Junior

Diretor Secretário

João Alfredo de Mendonça Uchôa

Diretor Financeiro

Marili Maria Amorim Peixoto Rodrigues

Diretora Administrativo e de Recursos Humanos e Assessora do Comodoro

Ricardo  Macedo

Diretor de Patrimônio  e Suprimentos

Francisco Carpóforo da Rocha Neto

Diretor de Engenharia

Francisco Zenor Teixeira

Diretor de Operações e Logística

Nelson Campos

Diretor Social

Carlos Alberto Santiago

Diretor Cultural

Sidney Campos Silva

Diretor de Comunicação  e Marketing

Nelson Diniz de Oliveira

Diretor Médico

Flavio  Martins Pimentel

Diretor de Esportes Náuticos

Ana Claudia de  Oliveira  Costa Barreto

Diretora de Esportes Individuais e Vice-Diretora de Patinação

Maria Cecilia de Almeida Moco

Diretora  do Espaço Saúde

 Edward Cattete Pinheiro Filho

Vice-Diretor de Esportes Aquáticos

André Ruelli

Vice-Diretor de Informática

Danilo Mello Mattos

Vice-Diretor de Windsurf-SUP

Tomaz Alves Nina

Vice-Diretor de Informática

Moisés do Espírito Santo Júnior

Vice-Diretor de Sinuca

Marcelo Teixeira Gallerani

Vice-Diretor Motonáutica

Marília Aparecida Rodrigues dos R Gallo

Vice-Diretora de Jogos de Carta

Ruy Parente Vianna Filho

Vice-Diretor de Peteca

Gilson Machado da Luz

Vice-Diretor de Tênis

Jaime Sampaio Bicalho

Vice-Diretor de Tênis de Mesa

Rodolfo Gonçalves Júnior

Vice-Diretor de Squash

Luciano Ponte de Oliveira

Vice-Diretor de Futevôlei

Ana Carolina Aguiar Cardoso Naves

Vice-Diretora do Clube de Corrida

Juliano Camargo Rosas

Vice-Diretor de Escolas Náuticas

Maurício Carneiro de Albuquerque

Vice-Diretor de Planejamento e Orçamento

Jorge Eduardo Barreto Brasil

Vice-Diretor de Voleibol

Eider Alves de Faria e Queiroz

Vice-Diretor Social

André Luis da Silva

Vice-Diretor de Futebol

André de Azevedo Machado

Vice-Diretor de Basquete

Gilmar Tadeu Soriano

Vice-Diretor de Judô

Alexandre José Amaral Ferreira

Vice-Diretor Beach Tênis

Martim Francisco Bottaro Marques

Vice-Diretor Técnico  do Espaço Saúde

Marcelo Verano Silva

Vice-Diretor Administrativo do Espaço Saúde

Eliete de Pinho Araújo

Presidente do EMIATE

Nídia Marlene Fernandes

Vice-Presidente do CIATE

João Lima Bastos

Presidente do CIATE

Guilherme Juliano

Ouvidor Geral

José Lírio Ponte Aguiar

Assessor do Comodoro

O que você precisa saber sobre a demolição do prédio da Antiga Sauna

Em 13 de fevereiro deste ano, em reunião Ordinária e Extraordinária, o Conselho Deliberativo determinou a demolição do prédio da Antiga Sauna e conferiu ao Conselho Diretor o prazo de 120 dias para a execução. Cabe ressaltar que anteriormente havia sido definido, na reunião do mesmo Conselho Deliberativo, do dia 27 de fevereiro de 2018, a manutenção do prédio e foi, a partir de então, elaborado um projeto pelo Conselho Diretor para a revitalização do espaço.

O moderno projeto visava atender uma demanda importante para o Clube, que é a guarda e conservação de todo o acervo cultural e histórico do Iate, que hoje está na Antiga Sede, prédio de madeira e bastante antigo. Nele estava contemplado um amplo espaço cultural, que não existe atualmente no campus. Cabe ressaltar que, após a demolição, nada poderá ser construído no local em função da proximidade da orla do Lago.

Com o intuito de conferir e garantir a legalidade da demolição, já que o prédio havia sido construído no local para sediar a Novacap e foi incorporado à área destinada à construção do Iate Clube de Brasília, a Comodoria entrou com pedido de consulta junto aos órgãos oficiais do Governo do Distrito Federal, visando elucidar a dúvida (se está sob área tombada), bem como garantir a autorização para demolição. Tal ação se configura inclusive como precaução frente a uma possível responsabilização do Clube pela demolição de um prédio histórico. Porém, até a presente data não houve resposta ao questionamento.

“À todas providências que estão sendo tomadas em busca da legalização para a demolição foi dado conhecimento ao Conselho Deliberativo, por meio de ofícios internos. Por isso, nos causou estranheza que tenham aberto um processo administrativo contra mim na última quarta-feira”, contou o Comodoro Rudi Finger. “Cumpriremos a decisão do Conselho Deliberativo assim que obtivermos as autorizações e permissões dos órgãos públicos responsáveis, visto que esta Comodoria não está obrigada a fazê-lo sem atender aos ditames da lei, sob pena de responsabilidade civil e criminal”, explicou.

Segundo o Comodoro, ao estipular o prazo para a demolição, o Conselho Deliberativo deixou de considerar os entraves burocráticos para a autorização da obra. Além disso, quando tomou a decisão, em fevereiro deste ano, não se poderia prever a pandemia, que geraria diversos tipos de transtornos, tanto para empresas quanto para o governo local, tornando os processos ainda mais lentos.

O coronavírus trouxe não apenas uma crise de saúde de inimagináveis proporções, mas também representa um divisor de águas na ordem econômica e social mundial. A pandemia impôs uma série de mudanças e adaptações, inclusive no setor público, com o home office, suspensão de contratos e redução de equipes, o que acaba por demandar prazos maiores de atendimento.

“No Iate Clube de Brasília, que está fechado em cumprimento dos decretos distritais, a prioridade neste momento tem sido a sanitização e as readequações para a reabertura, com o objetivo de resguardar vidas, cuidar da saúde de nossos colaboradores e Associados”, disse o Comodoro, que contou ainda que, dessa forma, a abertura do processo administrativo foi recebido com surpresa por todo o Conselho Diretor. “A atitude demonstra a arbitrariedade do processo interposto pelo Conselho, num momento onde todo o mundo está focado no controle da doença e na criação de novas rotinas e protocolos preventivos e com entendimento e empatia quanto a flexibilização de prazos”, completou.

“Esta Comodoria reforça que a demolição, quando autorizada, será realizada com toda a segurança exigida e precedida de informação prévia ao Quadro Social”, esclareceu Rudi Finger.

Pandemia traz mudanças no comportamento do consumidor

Em meio à pandemia, com o fechamento estendido do comércio, suspensão de ações esportivas e culturais e a recente retomada das atividades comerciais, ainda teremos muitos desafios a superar. O coronavírus trouxe não apenas uma crise de saúde de inimagináveis proporções, mas também representa um divisor de águas na ordem econômica e social mundial.

Além da maior dificuldade de acesso aos produtos e serviços imposta pelo isolamento social, houve uma retração no consumo devido à queda na renda de grande parte da população e a insegurança nos empregos. De acordo com dados do Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian, as vendas no varejo na semana do Dia das Mães, por exemplo, registraram queda de 30,7% em relação ao mesmo período do ano passado, mesmo com empresários se reinventando para vender online e por meio de entregas.

Em seu recente documento “O novo consumidor pós COVID”, a McKinsey & Company aponta incerteza sobre a futura retomada do consumo e que empresas resilientes, que geraram mais valor nas fases de recuperação e de crescimento, sairão vencedoras. Segundo o relatório, empresas resilientes direcionam esforços simultaneamente para responder (garantir medidas apropriadas de resposta à crise e continuidade da operação), retornar (gerenciar o período de crise e endereçar oportunidades para uma retomada mais saudável e rentável) e reimaginar (como será o “novo normal” e definir implicações em como a empresa deveria reinventar e desenhar a estratégia e operação).

O documento revela, ainda, o quanto a crise está afetando a vida dos brasileiros: cerca de 80% estão pessimistas ou inseguros em relação à economia, 40% têm medo de perder o emprego, 50% tiveram a renda reduzida e 70% estão cortando gastos.

Mesmo com a tendência de melhora apresentada nas últimas semanas, o padrão de consumo no futuro ainda é difícil de prever. Mas, algumas mudanças de comportamento são esperadas para o “novo normal”: digital onipresente, consumo repensado, aumento da (in)fidelidade, casualização e indulgência, o novo papel da casa, saúde e qualidade de vida, consumo seguro, sustentabilidade redefinida e desvalorização da metrópole.

Importante ressaltar que a crise COVID-19 acelerou o processo de digitalização do Brasil e o consumidor brasileiro passou a realizar online atividades que não imaginava antes da crise. Houve, ainda, aumento substancial do e-commerce e a aceleração do investimento em mídia digital, para reforçar a conexão afetiva com consumidores.

Neste cenário de crise, as empresas perceberam que conectar-se aos clientes digitalmente é mais importante do que nunca. Por passarem mais tempo em casa, as pessoas estão mais conectadas do que antes. Este é o momento de avaliar a atual maturidade das empresas na Internet e dar um novo passo, começando a investir em presença nas redes sociais, no desenvolvimento de um site e em estratégias digitais.

Melhorias na Sala de Estudos

Nas últimas semanas, o Iate Clube de Brasília trabalhou na manutenção da Sala de Estudos e fez a revisão de todas as baias e ajustes nas cadeiras que apresentavam algum defeito. Todas as tomadas do espaço foram revistas para melhor atender ao Associado quando o Clube puder retomar suas atividades. O espaço também recebeu uma fina limpeza e houve manutenção nos aparelhos de ar condicionado.

Serviços de manutenção em todo o Iate

O Iate está ficando cada vez melhor para quando puder reabrir as portas e receber os Associados. Os serviços de manutenção em todo o campus continuam incessantemente.

Esta semana a equipe da Diretoria de Operações e Logística realizou, entre outros serviços, uma limpeza na orla do Lago Paranoá. O Espaço Poliesportivo Sul também recebeu limpeza minuciosa em toda sua extensão, incluindo o lustre. Esse serviço se estendeu aos vidros, na área externa, na entrada do Clube, e ao Quiosque do Atleta. O mesmo aconteceu com o local onde ficava o Restaurante do Farol, que passou por limpeza integral, inclusive no telhado. Os colaboradores do setor também fizeram a limpeza e higienização do bebedouro da Tribuna do Futebol.

O DOL está reformando os jardins em frente às quadras de Tênis, reformulando o jardim em frente à Sede Social e continua executando a limpeza da área nobre, atrás dos galpões da Engenharia. O serviço já chegou à área da reciclagem. As equipes fizeram a retirada de ervas daninhas de todo o gramado. Foi realizada também a recuperação do gramado e a retirada de piso de concreto na área das piscinas infantis.

No Iate TV, foi realizada a limpeza geral, a manutenção nos aparelhos de ar condicionado, das luminárias e das máquinas de café. As escadas do toboágua receberam pintura nova e foram instalados os móveis novos na churrasqueira G1.

Adquira seu voucher do Lava-Jato com desconto

Como uma alternativa para manter o fluxo de caixa neste período de isolamento social imposto pela pandemia do Novo Coronavírus, o Lava-Jato New Car está disponibilizando aos Sócios do Iate vouchers para a aquisição antecipada de serviços, com preços especiais.

Para aqueles que adquirirem, as lavagens serão agendadas, para não haver aglomeração quando o concessionário retomar seus trabalhos, após a liberação do GDF para o funcionamento do Iate. Em todas as lavagens será realizada, ainda, a desinfecção interna veicular com álcool 70%.

A compra do voucher poderá ser feita por transferência bancária ou depósito (Banco Santander, agência 3067, conta 01089905-2, em nome de Valdemar Fernandes Júnior, CPF 606.215.241-15) e será efetivada após o envio do comprovante para o WhatsApp do concessionário, número (61) 98422-1826. Por este número também é possível checar os tipos de serviços oferecidos e valores de cada um deles.