Máscaras de proteção facial podem salvar vidas na pandemia

Pesquisas e experiências ao redor do mundo evidenciam a efetividade de medidas sanitárias como o uso de máscara e o distanciamento social para conter a disseminação do novo coronavírus. Em março, quando o DF tinha apenas dois casos confirmados da covid-19 e nenhuma morte, o governador Ibaneis Rocha publicou o primeiro decreto suspendendo as aulas e proibindo shows e competições esportivas. Dois meses depois, tornou obrigatório o uso de máscara na capital. Decisões analisadas como cruciais por epidemiologistas e infectologistas. 

Um estudo publicado no fim de junho na Clinical Infectious Diseases, publicação original da Sociedade Americana de Doenças Infecciosas, revela que o distanciamento social e uma higiene rigorosa não apenas reduzem a transmissão do vírus, como também as chances de um infectado desenvolver complicações da doença. O grupo, formado por nove profissionais de diferentes áreas da saúde, analisou, na Suíça, um surto do novo coronavírus entre uma população de 508 soldados do sexo masculino com idade média de 21 anos. Os pesquisadores dividiram os militares em dois grupos com características similares e acompanharam a evolução da infecção em cada um deles antes e depois da implementação das medidas de distanciamento social. 

No estudo, eles relatam que, dos 354 soldados infectados antes da implementação do distanciamento, 30% desenvolveram complicações da covid-19. Enquanto nenhum soldado do outro grupo de 154 militares, no qual as infecções surgiram após as medidas de isolamento, apresentou complicações da doença. Apesar disso, neste segundo conjunto de indivíduos foram detectados o RNA do vírus e anticorpos.

Diante dos resultados, os pesquisadores concluíram que as medidas de higiene, como o uso de máscara, e o distanciamento social podem controlar a disseminação do Sars-CoV-2 em um grupo de jovens saudáveis, como também prevenir as complicações da covid-19 “enquanto ainda induzindo uma resposta imune e colonizando passagens nasais”. “Inóculo viral durante infecção ou modo de transmissão podem ser fatores-chave que determinam o curso clínico da covid-19”, concluíram. 

Nas redes sociais, o doutor em microbiologia e biólogo Atila Iamarino comentou sobre os resultados obtidos no estudo. Apesar de reconhecer que a mesma análise precisa ser replicada em outros centros, para Iamarino, ela revela como o uso de máscara e o distanciamento podem influenciar, inclusive, na diminuição da letalidade da covid-19. Isso estaria ligado à carga viral à qual um indivíduo está exposto. Essa dose, além dos fatores de risco, ditaria as chances do paciente desenvolver complicações, tendo em vista que, diante de uma pequena quantidade, o corpo, então, teria tempo de responder e controlar o agente infeccioso antes dele se instalar no pulmão, por exemplo, e causar uma inflamação séria. Fatores que, em cadeia, provocariam uma diminuição no número de pessoas precisando de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). 

Hemerson Luz, especialista em doenças infecciosas e médico dos hospitais de Base e das Forças Armadas (HFA), explicou, que três fatores indicam a ocorrência da doença e a evolução. A virulência do vírus, ou seja, a capacidade que ele tem de causar a doença em conjunto com a relação de comorbidades e grupos de risco; a imunidade do paciente; e a quantidade de binóculo ou microorganismos infecciosos que a pessoa entra em contato. “Quanto menor a quantidade do vírus, menor será a possibilidade de desenvolver um quadro grave. A doença tende a ser mais branda”, afirmou. “Como o vírus é transmitido pelas gotículas, quando falamos, tossimos, cantamos, quando colocamos uma barreira, que no caso é a máscara, evita que ele fique no ar e depois deposite na superfície. Não existe uma droga profilática, ou seja, que previna a doença, por isso são fundamentais o distanciamento social e o uso de máscara como principais medidas para prevenção”, disse o especialista.

Fonte: Correio Braziliense

Traga sua garrafinha de água

Levando-se em conta o Decreto  nº 40.923, que dispõe sobre a reabertura dos clubes  recreativos do Distrito Federal, não é permitida a disponibilização de bebedouros para os frequentadores, que seguem lacrados no Iate.

Sendo assim, é recomendado a todos que tragam suas garrafinhas com água de casa. A hidratação corporal é de suma importância, especialmente neste momento de baixíssima umidade do ar no Distrito Federal, que durante a semana ficou em torno dos 30%.

Atendimento ao Associado durante o isolamento social

Caso o Sócio precise falar no Iate Clube de Brasília neste período de suspensão das atividades em cumprimento ao Decreto do GDF, o Iate dispõe dos seguintes canais de atendimento:

Telefone: (61) 3329-8700

Ouvidoria [email protected]

Secretaria / Administrativo [email protected]

Financeiro [email protected]. Atendimento também por telefone, das 10h às 16h (3329-8712 e 3329-8711).

Espaço Saúde [email protected] ou pelo telefone 3329-8755. O atendimento por telefone é de segunda a  sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 10h às 16h.

Secretaria de Esportes Individuais [email protected] ou [email protected] e pelo telefone corporativo: 9.9942-5757 (também via WhatsApp), de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h.

Atendimento ao Associado durante o isolamento social

Caso o Sócio precise falar no Iate Clube de Brasília neste período de suspensão das atividades em cumprimento ao Decreto do GDF, o Iate dispõe dos seguintes canais de atendimento:

Telefone: (61) 3329-8700

Setores:

Ouvidoria [email protected]

Secretaria / Administrativo [email protected]

Financeiro [email protected] ou [email protected] – atendimento também por telefone, das 10h às 16h (3329-8712).

Espaço Saúde [email protected] ou pelo telefone 3329-8755. A partir do dia 06/03, o atendimento por telefone será de segunda a  sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 10h às 16h.

Secretaria de Esportes Individuais [email protected] ou [email protected] e pelo telefone corporativo: 9.9942-5757 (também via WhatsApp), de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h.

Esclarecimento sobre as mensalidades da Academia e do CIATE

Em reunião Ordinária do Conselho Diretor do Iate Clube de Brasília, realizada por videoconferência na última segunda-feira, dia 06, foi decidido que será ressarcido aos Sócios, no boleto de abril, o valor referente a 50% das taxas das mensalidades do CIATE e da Academia referentes aos quinze dias do mês de março nos quais esses setores não funcionaram, em cumprimento aos decretos 40.539 e 40.583, do Governo do Distrito Federal, que determinaram o fechamento dos clubes sociais do Distrito Federal.

Os Sócios poderão optar por manter o pagamento dos serviços prestados por esses setores durante os próximos meses ou por solicitar a suspensão do pagamento, uma vez que não se sabe ao certo até quando o Clube deverá permanecer fechado.

Caso o Associado decida suspender o pagamento das mensalidades da Academia e do CIATE durante o período de isolamento social, sua vaga permanecerá garantida e não será cobrada taxa de rematrícula quando o retorno do funcionamento do Iate for autorizado. Caso esta seja a opção, o Sócio deverá enviar sua solicitação para os e-mails [email protected].br e/ou [email protected].

Atendimento ao Associado durante o fechamento do Iate

Caso o Associado precise falar no Iate Clube de Brasília neste período de suspensão das atividades em cumprimento ao Decreto do GDF, o Clube dispõe dos seguintes canais de atendimento:

Telefone: (61) 3329-8700

Setores:

Ouvidoria[email protected]

Secretaria / Administrativo [email protected]

Financeiro[email protected] ou [email protected] – atendimento também por telefone, das 10h às 16h (3329-8712)

Espaço Saúde [email protected] ou pelo telefone 3329-8755. A partir do dia 06/03, o atendimento por telefone será de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 10h às 16h.

Novo decreto do GDF prorroga prazo do isolamento social

O isolamento social no Distrito Federal foi prorrogado até o dia 3 de maio. A decisão consta no Decreto 40.583, do governador Ibaneis Rocha, publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da última quarta-feira (1º/04). A medida visa conter a proliferação de casos de Covid-19, já que há uma previsão oficial do Ministério da Saúde de um pico nacional do número de novos registros em meados de abril.

A prorrogação é válida para a realização de eventos, de qualquer natureza, que exijam licença do Poder Público; eventos esportivos no Distrito Federal, inclusive campeonatos de qualquer modalidade esportiva; o funcionamento de academias de esporte de todas as modalidades; e o atendimento ao público em clubes recreativos; entre outros itens.

Em cumprimento ao Decreto, o Iate Clube de Brasília vai prorrogar seu fechamento, de 06 de abril até o dia 03 de maio. Segundo o Comodoro Rudi Finger, essa é uma atitude necessária e responsável de indivíduos e instituições que atuam pensando nas necessidades e benefícios da coletividade. Assim, as portarias do Clube permanecerão fechadas e serão mantidos apenas os serviços básicos de limpeza, manutenção e segurança dos bens patrimoniais.

Confira o Ato Conjunto sobre o fechamento do Iate em cumprimento ao Decreto 40.583 do GDF

IATE CLUBE DE BRASÍLIA

COMODORO E PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO

ATO CONJUNTO Nº 002/2020

Levando-se em conta as determinações do Ministério da Saúde e do Decreto 40.583, de 01/04/2020, que revoga o Decreto 40.550, de 23/03/2020, do Governador do Distrito Federal, assim como visando contribuir com a sociedade e os órgãos de Saúde Pública, tendo em vista a pandemia do novo coronavírus (COVID-19), assim classificado pela OMS, bem como que tal situação emergencial merece a tomada de medidas extremas de prevenção, controle e contenção de riscos com o objetivo de evitar a disseminação da doença, a Comodoria, em conjunto com a Presidência do Conselho Deliberativo do Iate Clube de Brasília,

R E S O L V E,

Prorrogar o fechamento do Clube, de 06/04 a 03/05/2020 (Decreto GDF nº 40.583), podendo ser prorrogado ou antecipado de acordo com as orientações dos órgãos sanitários.

Esta medida extrema visa contribuir com o ambiente de isolamento social solicitado arduamente pelas autoridades sanitárias e de saúde do Brasil.

É a forma de conter a proliferação da COVID-19 e o Iate, ciente de sua responsabilidade social, orienta seus associados e atletas a permanecerem em casa, evitando qualquer tipo de aglomeração ou reuniões, o que reduzirá as chances de contágio e proliferação.

É uma atitude necessária e responsável de indivíduos e instituições que atuam pensando nas necessidades e benefícios da coletividade.

Nossos canais de comunicação, especialmente no site e nas redes sociais, permanecerão ativos e disponíveis neste período, para levar ao Quadro Social as informações relevantes a cada momento e nosso retorno às atividades, que esperamos que possa acontecer o mais rápido possível.

As Portarias do Clube permanecerão fechadas e nas suas dependências somente serão permitidos os funcionários essenciais ao bom funcionamento dos serviços básicos, que garantam a continuidade da prestação de serviços e a segurança dos bens patrimoniais, cujo quadro desde a presente data, passou a funcionar em escala de revezamento.

Brasília-DF, 2 de abril de 2020.

           RUDI FINGER              ANTONIO OSCAR GUIMARÃES LOSSIO

           Comodoro                     Presidente do Conselho Deliberativo

Comunicado Conjunto

IATE CLUBE DE BRASÍLIA

CONSELHO DELIBERATIVO E COMODORIA

COMUNICADO CONJUNTO

O Comodoro e o Presidente do Conselho Deliberativo do Iate Clube de Brasília esclarecem, como já é do conhecimento de todos que, desde o dia 20/03/2020, o Clube permanece fechado com as atividades suspensas em razão de determinação dos órgãos governamentais, visando a prevenção ao contágio do novo coronavírus (COVID-19).

Informamos que, não obstante isso, a cobrança da Taxa Ordinária não será suspensa, já que as obrigações assumidas precisam ser cumpridas, assim como o pagamento dos salários dos nossos colaboradores, que continuam trabalhando em escala de revezamento, com horário reduzido ou em regime de home office, visando garantir a conservação e segurança do patrimônio comum, o que será de extrema importância para a manutenção do padrão do nosso Clube.

Todos os canais de comunicação institucionais permanecem à disposição dos associados, tais como: telefone, e-mail, ouvidoria e redes sociais.

Brasília, 25 de março de 2020.

      RUDI FINGER                                ANTONIO OSCAR GUIMARÃES LÓSSIO

           Comodoro                                     Presidente do Conselho Deliberativo