Regulamentação do Emiate e atualização do processo de admissão de novos Sócios estão entre as pautas da reunião do Conselho Deliberativo

Na próxima segunda-feira (25), o Conselho Deliberativo se reunirá para debater pautas que trazem mais dinamismo à gestão do Clube e, consequentemente, melhoram as atividades e os serviços oferecidos aos associados.

Um dos assuntos que será discutido é a regulamentação do Encontro Master do Iate Clube (Emiate), programa direcionado às faixas etárias acima de 50 anos e que promove atividades sociais, culturais, inclusivas, esportivas e de recreação.

O conselheiro Paulo Cesar Birbeire, presidente da comissão que analisa o tema, afirma que, com a criação de um regulamento específico, a gestão do Emiate passa a ser mais eficiente e ajustada às normas do Clube.

“Se aprovado pelos conselheiros, esse regimento dá um passo importante no sentido de definir as atribuições de quem dirige o Emiate. Isso dá mais transparência ao associado, tende a melhorar as atividades e os serviços oferecidos e facilita a fiscalização”, garante. Birbeire enfatiza ainda que os conselheiros Eduardo Eric Toledo e Nídia Marlene Fernandes foram fundamentais e trabalharam arduamente no processo de formulação do parecer que será colocado em discussão.

Demanda antiga do Iate, a atualização do regulamento de admissão é outro item a ser tratado na reunião de segunda-feira. O conselheiro Felipe Rocha, presidente da Comissão Social, adianta que as mudanças propostas visam sanar distorções e tornar mais ágil o processo de entrada de novos Sócios.

“Nosso objetivo é dar mais qualidade, segurança e eficácia ao Clube nesse quesito. Assim como avançamos e incorporamos tecnologias e inovações nos processos administrativos, nossa ideia é facilitar e trazer mais transparência às normas de admissão”, pontua Rocha.

Mais eficiência e agilidade

Para dar mais eficiência e agilidade aos processos licitatórios, está na pauta a revisão das normas de regime de concessão de produtos e serviços do Clube.

Segundo o conselheiro Edward Borba, que preside a comissão que aprecia o tema, a modernização proposta pelo Conselho Diretor é um avanço importante.

“Atualmente, o mecanismo de contratação está limitado ao modelo de concessão e contrato emergencial, isso tem um custo administrativo muito alto. A comissão sugere que haja avaliação sistemática para garantir a qualidade na prestação de serviços, como no caso de professores e restaurantes que atendem os Sócios”.

A reforma da sala de cycling entra novamente em discussão, após ser retirada de pauta na última reunião do Conselho Deliberativo. O presidente da Comissão de Infraestrutura, Luiz André Almeida Reis, explicou que foram feitas algumas verificações acerca do projeto. “Vamos colocar o assunto em votação. Como já havia dito no último encontro, há recursos reservados para essa obra, que já é um pedido antigo do quadro social”, finaliza.