Conselheiros aprovam Relatório de Atividades e obras da Tribuna do Futebol

Na última segunda-feira (30), o Conselho Deliberativo analisou e aprovou pautas importantes como a reforma da Tribuna Futebol, demanda antiga da Família Iatista.

Após a abertura dos trabalhos, o Conselheiro Frederico Viegas apresentou o parecer da Comissão Especial, que analisou o relatório de atividades do Conselho Diretor, referente ao primeiro semestre de 2021. Presidente do grupo de trabalho, Viegas apontou que, em contexto geral, os dados entregues pela atual gestão foram ‘satisfatórios’. “Com base nas informações recebidas pela comissão, nosso entendimento é de que os setores do Clube têm conseguido manter suas atividades sem grandes alterações, mesmo com a pandemia. É claro que isso nos obrigou a fazer ajustes orçamentários, em virtude da queda de receitas. Esperamos que nos próximos meses a radiografia do Clube seja ainda melhor”, disse.

Ao fazer a leitura e defender a aprovação do relatório, Frederico Viegas fez três ressalvas, o que chamou de “pontos de atenção”. No primeiro deles, indicou que somente 15% do orçamento disponível para investimentos no Clube foram executados e recomendou que a Administração planeje melhor a aplicação dos recursos, de maneira equalizada.

Outro alerta é em relação aos gastos com o quadro de funcionários, responsáveis por cerca de 60% das despesas do Iate. A sugestão da comissão foi enxugar o número de colaboradores, sem afetar a prestação de serviço e o padrão de qualidade no atendimento ao associado. “O terceiro item que também nos preocupa são os contratos vencidos de concessionários. A maioria desses contratos é da área de alimentação. Precisamos regularizar esta questão o mais rápido possível, o que nos garante segurança jurídica e a melhor oferta possível ao sócio”, completou Viegas.  

“Atender o associado é nossa prioridade”

Após ouvir atentamente os conselheiros, o Comodoro Flávio Pimentel comentou sobre demandas e sugestões apresentadas. O Comodoro ponderou que o quadro de funcionários está no limite mínimo e assegurou que a gestão irá realizar os ajustes necessários para que os recursos disponíveis para investimento sejam aplicados da melhor forma possível.

Pimentel destacou também que o regulamento de concessões vigente é um entrave para atualização dos contratos vencidos e garantiu que a Diretoria de Contratos irá fiscalizar o serviço prestado pelo concessionário: “Atender a necessidade do associado é nossa prioridade. Essa deve ser a lógica para basear os contratos assinados com o Clube: atender os interesses do sócio, não do concessionário, como ocorre hoje”, acrescentou.

A respeito da alta demanda nas escolinhas esportivas, o Comodoro elencou algumas ações realizadas para amenizar o problema, como o aumento da carga horária do professor de natação e a aprovação da regra que impõe aos alunos que faltam excessivamente a perda da vaga, em detrimento de quem está na fila de espera.

Em sua fala, o Presidente do Conselho Deliberativo, Edison Garcia, frisou que a questão dos concessionários é delicada e deve ser tratada com cautela. “Existem concessionários que já estão há anos no Clube e é bastante complexo retirá-los. Muitos sócios, inclusive, consideram que os serviços prestados estão a contento, e são favoráveis que o concessionário permaneça”, contextualizou.

O ex-comodoro e ex-presidente do Conselho Deliberativo, Rudi Finger, ratificou as dificuldades enfrentadas quando se assume a administração do Clube. “Só quem passou pelo cargo de Comodoro tem noção de como é complicado. A questão dos contratos é delicada e muitos regulamentos mais atrapalham que ajudam”, reiterou. Para auxiliar a gestão dos contratos do Clube, Finger aconselhou reforçar a equipe do setor.

Após os debates sobre a matéria, ficou avençado que o Conselho Diretor irá apresentar, em até 30 dias, os contratos de concessionários que têm alguma pendência a ser resolvida. Após esse ajuste, o texto da comissão foi aprovado de forma unânime.   

O item seguinte da pauta, que tratou da prorrogação das novas normas do Conselho Deliberativo por meio de decisão da Mesa, também foi aprovado sem alterações. Assim, os novos mecanismos de trabalho do colegiado passam a valer a partir de outubro.

Obra da Tribuna do Futebol aprovada

Presidente da Comissão de Infraestrutura, o Conselheiro Luiz André Almeida Reis apresentou, ao lado do Conselheiro Alexandre Kronenberger, parecer favorável à viabilidade das obras da Tribuna do Futebol. “O espaço será um novo ambiente que o setor do futebol aguarda há muito tempo”, apontou. O texto foi deliberado e aprovado sem alterações.  

Segundo o Comodoro Flávio Pimentel, o projeto será executado pelo departamento de Engenharia para agilizar a entrega do espaço ao Associado que frequenta o campo de futebol.

Já a obra do cycling indoor, na área da Academia, foi retirada de pauta e não foi deliberada. A expectativa é que o tema volte a ser discutido na próxima reunião do Conselho Deliberativo.