Conselheiros e Diretores debatem mudanças na área gastronômica do Clube

No dia 13 de julho, a Comissão Mista nº 1/2020 – gestão 2020/2023 – esteve reunida para apresentar aos membros do Conselho Deliberativo o andamento dos trabalhos e os resultados dos estudos realizados até o momento. O encontro aconteceu a pedido do Presidente Edison Garcia.

A Comissão Mista foi criada com o intuito de avaliar tecnicamente o funcionamento de bares e restaurantes, bem como a exploração do fornecimento de alimentos no âmbito do Iate Clube de Brasília, envolvendo tanto o aspecto da gestão dos serviços quanto o operacional dos estabelecimentos. Para auxiliar os membros na condução dos trabalhos, foi contratada uma consultoria especializada em gastronomia.

Um dos primeiros trabalhos da Comissão foi a realização de uma pesquisa para conhecer a opinião dos sócios acerca da área gastronômica do Clube. “Os resultados mostraram que há uma insatisfação notória dos associados quanto aos serviços prestados, como o horário de funcionamento e a falta de opções”, afirmou o Conselheiro Nato e membro coordenador da Comissão, Luiz André de Almeida Reis.

Segundo ele, a Administração precisa pensar em soluções inovadoras e completas que atendam tanto aos anseios dos sócios quanto aos do Clube. “Nossa proposta é colocar o associado como beneficiário central do trabalho da Comissão Mista, transformando a experiência gastronômica a partir de melhores ofertas disponíveis no Iate”, destacou o conselheiro.  

Luiz André comentou ainda com os presentes que foi realizado um trabalho de benchmarking com outros clubes – Iate Clube do Rio de Janeiro e Iate Clube da Bahia – e restaurantes locais, visando conhecer de perto como funciona a gestão gastronômica dos estabelecimentos. “Identificamos que os melhores restaurantes são gerenciados e operados diretamente pelos clubes visitados, e isso pode ser uma inspiração e possibilidade a ser estudada pelo Iate”, exemplificou o conselheiro.

Luciane Zanella, Diretora Administrativa e de Recursos Humanos, apresentou algumas ações que já estão em andamento pelo Conselho Diretor, como a apresentação aos concessionários do Plano Alimentar desenhado para atendimento imediato dos anseios dos sócios, com vistas à breve implantação das solicitações identificadas na pesquisa de opinião; a realização de treinamentos diversos com os concessionários; e a conclusão do Refeitório dos Funcionários. 

As regras para concessão de serviços foi objeto de trabalho da Comissão AC nº 4/2021 – gestão 2020-2023 -, a qual foi presidida pelo Diretor Jurídico, Juliano Medeiros, e a versão produzida aguarda exame e decisão do Conselho Deliberativo.

A partir do diagnóstico preparado pela Comissão Mista, embasado no relatório da consultoria externa contratada, foram identificadas as seguintes oportunidades: reorganização dos concessionários operantes no Clube; estudo de novo critério para as tarifas de concessão dos espaços; implementação da nova modalidade de operação na oferta de serviço de alimentação e bebida, a exemplo do que é feito no Iate Clube do Rio de Janeiro e no Iate Clube da Bahia; oferecimento de opções gastronômicas aos sócios; e finalização do projeto executivo para transformação do Bar do Farol em restaurante.

Ainda serão realizados estudos de adequação das taxas de locação dos salões do Iate para aumentar a atratividade de clientes e, no caso de o evento exigir serviço de buffet, promover a venda casada entre locação de espaço e alimentação. Essa medida se destina a aumentar a receita do clube e, desse modo, subsidiar o custo da operação direta do restaurante.

Após amplo debate entre os presentes, dúvidas foram levantadas de como deve ser tratado, no futuro, a entrada de convidados e não sócios para os restaurantes, tendo em vista que, no passado, esse acesso ao Clube gerava questionamentos.

Também foram apresentadas sugestões como: estudo de mercado para avaliar a viabilidade de operação direta de restaurante; análise de competitividade entre os pontos de vendas já estabelecidos no Iate; e alternativa à opção de venda casada mediante oferta de preços diferenciados para os locatários dos salões do Clube.

Para Edison Garcia, Presidente do Conselho Deliberativo, o resultado do primeiro encontro foi enriquecedor, a partir do profícuo e profundo trabalho da Comissão Mista. “Foi uma reunião de caráter informativo, uma oportunidade de debates a fim de se chegar, futuramente, a um entendimento único. Boas sugestões foram apresentadas e, certamente, serão consideradas pela Comissão na continuidade dos trabalhos. Esse tema, por ser de grande interesse dos sócios, será bem debatido por todos os conselheiros e também pelos associados. Essa foi a primeira reunião para que conhecesse do relatório preliminar, mas o Conselho fará, oportunamente, uma audiência pública para que os sócios conheçam dos estudos e se manifestem sobre como querem ver no Clube os serviços de bares e restaurantes”, finalizou o Presidente.