Conselho Diretor faz adequações no orçamento de 2021

Conforme estabelecido nos normativos do Iate Clube de Brasília, em todo início e meio de ano, o Conselho Diretor propõe ao Conselho Deliberativo alguns ajustes e remanejamentos no orçamento aprovado para o exercício. 

“Neste ano de 2021, ainda estamos vivendo o cenário de incertezas causadas pela pandemia da Covid-19, que nos aterroriza desde fevereiro de 2020, quando tivemos notícias dos primeiros casos no Brasil. Por isso, é necessário agir com muita cautela quando o assunto é o orçamento”, analisa o Diretor Financeiro, João Alfredo Uchôa.

Em função disso, desde o primeiro semestre de 2020, o Iate vem ajustando suas contas e metas orçamentárias para continuar a manter sua infraestrutura e patrimônio em plenas condições de honrar seus compromissos e atender às demandas do Associado. 

Para o orçamento 2021, não foi diferente, já que o cenário de pandemia continua grave e os custos de manutenção se elevaram muito, principalmente materiais de construção e de limpeza. Diante disso, o Conselho Diretor, em sintonia com as diretrizes do Conselho Deliberativo, teve que adotar uma série de adequações no orçamento de despesas e receitas do corrente ano.

“Neste primeiro trimestre, mesmo após a reabertura do Clube, após um mês de fechamento, existem alguns serviços que estão funcionando de forma contingenciada, em função do isolamento e distanciamento, além de outras medidas sanitárias”, lembra Uchôa.

“Trata-se de um grande esforço e de um trabalho extremamente minucioso para não trazer prejuízos aos Sócios na qualidade e na segurança dos serviços oferecidos. Agora, a proposta será enviada ao Conselho Deliberativo, mas continuaremos atentos a eventuais ajustes que se fizerem necessários”, acrescenta o Comodoro Flávio Pimentel.