Conselho Deliberativo aprova contas de 2020

Em reunião ordinária realizada na última segunda-feira (29), de forma virtual, o pleno Conselho Deliberativo aprovou, por unanimidade, as contas referentes ao exercício de 2020. No parecer da Comissão Fiscal, presidida pelo Conselheiro Jorge Eduardo Barreto Brasil e composta pelos Conselheiros Marcelo Katalinic Dutra e Luiz Issao Karia, foi realizada a análise detalhada do Relatório de Prestação de Contas referente ao ano de 2020, remetido pelo Conselho Diretor do Iate Clube de Brasília em 12 de fevereiro. 

O documento menciona a pontualidade na entrega dos balancetes/demonstrativos contábeis, e o fato de que, em 2020, a Comissão Fiscal trabalhou, de forma proativa junto à Administração do Clube, a fim de corrigir problemas ocorridos em anos anteriores e, para isso, efetuou diversos questionamentos ou recomendações ao Conselho Diretor, às quais foram atendidas ou justificadas pela Administração.

Além do controle mensal por parte da Comissão Fiscal, conforme determinação estatutária, as contas referentes ao ano de 2020, os balancetes mensais e as demonstrações contábeis que compreendem o Balanço Patrimonial foram auditadas pela empresa Auge Contadores, sem ressalvas em seu parecer.

Após análise e deliberação dos Conselheiros, as Contas do Conselho Diretor, referentes ao ano de 2020, foram aprovadas. O Presidente da Comissão Fiscal, Jorge Eduardo Barreto Brasil, ponderou que, a despeito das adversidades enfrentadas pelo Clube no ano passado, em razão da pandemia e do consequente fechamento do Iate, o resultado alcançado foi surpreendente.

“Mesmo com as dificuldades, a Administração conseguiu encerrar o ano de 2020 de maneira positiva e aportar ao presente exercício a quantia de R$ 8.239.780,25. Em relação à situação econômica, apesar do déficit apresentado no período, não constatamos grandes problemas, tendo em vista que a maior parte do capital do Clube está imobilizado, refletindo pouca perda nesse sentido”, avaliou Brasil. 

A Comissão Fiscal fez também algumas recomendações ao Conselho Diretor, a saber: criação de contrato padronizado de concessão de espaço; fiscalização das obrigações trabalhistas dos concessionários; regularização contábil do aporte financeiro do CBC; uniformização dos cargos e salários; enriquecimento dos históricos do livro razão com mais detalhes, como o histórico detalhado e completo de cada transação para facilitar a criação de relatórios contábeis e financeiros. 

O Conselheiro Maurício Albuquerque fez uma proposta de emenda ao Parecer da Comissão Fiscal sobre as demonstrações contábeis do Exercício de 2020, especificamente no item de recomendações, a qual foi acatada pelo pleno do Conselho Deliberativo. Neste sentido, o Conselho Diretor deve elaborar e enviar ao Conselho Deliberativo um relatório mensal com cronograma físico e financeiro das reformas e das aplicações patrimoniais, incluindo as etapas prévias, execução e encerramento de cada projeto. 

O Diretor Financeiro, João Alfredo Uchôa, reforçou que há um empenho da gestão do Clube em avançar nos processos administrativos, financeiros, contábeis, entre outros. Para isso, conta com o apoio da Comissão Fiscal para mitigar essas questões, dando mais transparência para os Sócios sobre o dinheiro que eles investem no Clube. 

Em sua fala, o Comodoro Flávio Pimentel elogiou o trabalho da Comissão e convidou o presidente Jorge Eduardo Barreto Brasil para participar das reuniões do Conselho Diretor e colaborar na resolução das recomendações apresentadas pela Comissão Fiscal. “Parte das sugestões já estão sendo conduzidas pela Administração, como as contratações de uma empresa de consultoria para elaborar o plano de cargos e salários e outra para análise, mapeamento e implementação de melhorias e padronização dos processos e atividades das áreas fim e meio do Iate. As demais serão avaliadas e receberão os encaminhamentos necessários ”, frisou o Comodoro. 

O Presidente do Conselho Deliberativo, Edison Garcia, registrou a dedicação, a técnica e a serenidade dos membros da Comissão Fiscal ao analisarem cada detalhe das contas, bem como elogiou a atuação proativa do Conselho Diretor para que o Clube tenha um balanço transparente e com todos os registros dos lançamentos realizados ao longo do exercício. 

“Uma gestão transparente demonstra boa governança e é a chave para aumentar a confiança depositada pelos Sócios”, finalizou o Presidente Edison Garcia.

Modernidade

As Reuniões Ordinária e Extraordinária foram realizadas por meio do sistema Cisco Webex. Ao todo, 48 Conselheiros participaram do encontro por vídeo e, presencialmente, apenas a mesa diretora e os relatores das comissões. 

O sistema de teleconferência foi adquirido pelo Clube e o Regimento Interno do Conselho Deliberativo foi alterado, dentro dos preceitos legais, para considerar a presença dos Conselheiros remotamente.  

Segundo o Presidente Edison Garcia, “a modernidade permite colaborar com aumento de transparência, prestação de contas e eficiência. A proposta é que, em breve, com o aprimoramento da técnica de videoconferência, os Sócios poderão acompanhar as reuniões do Conselho Deliberativo on-line”.