Por unanimidade, Conselho Deliberativo aprova orçamento para 2021

Em reunião ordinária realizada na noite do último dia 14, no Salão Social, o pleno do Conselho Deliberativo do Iate Clube de Brasília aprovou, por unanimidade, a proposta de orçamento elaborada pelo Conselho Diretor para o exercício de 2021. O documento orçamentário foi apreciado pela Comissão Permanente de Orçamento e Finanças, composta pelo Conselheiro Nato João Wellisch, como presidente, e pelos Conselheiros Efetivos Eunice Maria Machado Malvar e Maurício Carneiro de Albuquerque.

A reunião foi conduzida pelo Presidente do Conselho Deliberativo do Clube, Edison Garcia. Antes dos ritos protocolares, Garcia entregou a Fernando Boani Paulucci Júnior uma placa em homenagem e em agradecimento pelos 53 anos de relevantes serviços prestados ao Iate pelo seu pai, o Conselheiro Nato e Benemérito Fernando Boani, falecido recentemente.

Aberta a reunião, e constatando-se quórum suficiente para votar, o Presidente solicitou aos Conselheiros que apresentassem o relatório. Em seu parecer, a comissão fez uma análise minuciosa da peça orçamentária, detalhando todas as despesas e receitas previstas, além das propostas de investimentos como a recuperação da antiga Sede Social.

“As análises, as conclusões e as proposições constantes do parecer levaram em consideração o contexto atual tanto sob o ponto de vista externo quanto o interno. A conjuntura geral, influenciada sobretudo pela pandemia de covid-19, é marcada por indefinições. Logo, é preciso ter cautela no planejamento das atividades para o próximo ano, cujo cenário também se revela incerto”, disse o Conselheiro Albuquerque.

Assim, o pleno do Conselho Deliberativo aprovou, por unanimidade: a proposta de orçamento para 2021; a manutenção da Contribuição de Manutenção Mensal para Sócio Proprietário em R$ 495; a majoração da Contribuição de Transferência de Titularidade para o valor de R$ 15 mil aos novos Sócios e a contrapartida imediata de isenção no valor da referida contribuição para o Associado que vier a adquirir novo título, aplicando-se aos seus dependentes e ex-dependentes; e a não fixação de valor para a Contribuição de Aplicação Patrimonial para o próximo exercício.

“O Sócio já vem contribuindo, ao longo dos anos, para a qualidade de Iate. O que está ingressando agora, em um Clube construído e belo, deve dar sua contribuição no ato que adquire título novo”, frisou o Presidente Edison Garcia.

Durante o debate, algumas emendas ao orçamento foram propostas à comissão. A emenda apresentada pelo Conselheiro Edward Cattete, aprovada pelo pleno, propôs a destinação de R$ 295 mil para a conclusão da a conclusão da cobertura da piscina semiolímpica, tendo em vista que a obra já foi aprovada segundo determinam as normas internas, mas foi interrompida devido à falta de ferro no mercado.

O Conselheiro Tomáz Alves Nina apresentou emenda de edificação de um quiosque na área do futevôlei, cujo espaço hoje é ocupado por uma tenda. O valor da obra é estimado em R$ 50 mil e a origem do recurso está nos R$ 1,7 milhão resguardado para investimentos no Clube. 

Segundo o Comodoro Flávio Pimentel, mesmo com as alterações aprovadas, serão preservados os investimentos relevantes para o Clube e a manutenção da contribuição mensal foi uma decisão acertada. “A proposta foi montada conforme as demandas recebidas dos setores. Inclusive, a Diretoria de Engenharia já está preparando os projetos e os termos de referência para a licitação das obras de manutenção e investimentos para 2021”, pontuou o Comodoro.

O Presidente Edison Garcia elogiou o trabalho da Comissão e frisou a importância da reunião para o Clube, afinal o tema orçamento suscita grandes debates e expectativas. “O resultado atendeu às demandas dos Sócios quanto ao não aumento de custos, bem como contemplou a necessidade de melhorias e prioridades a partir dos recursos disponíveis em caixa. Um planejamento para os próximos exercícios será construído quanto aos demais investimentos prioritários registrados pelo Conselho Diretor”, finalizou Garcia.