Associados elegem nova Comodoria e Conselho Deliberativo para o triênio 2020-2023

No último sábado, 10, os Sócios do Iate Clube de Brasília elegeram as chapas que vão gerir o Clube no triênio 2020-2023. Pela primeira vez na história, em virtude do período de distanciamento social, as Eleições Gerais foram realizadas eletronicamente e superaram todas as expectativas, totalizando 1.693 votos válidos. Para votar, era necessário ingressar com os dados pessoais e fazer o reconhecimento facial.

A Chapa 11 “Iate: unir para ser feliz”, composta por Flávio Pimentel (Comodoro), Maurílio Santinello (1º Vice-comodoro) e Cecília Moço (2ª Vice-comodoro) foi eleita com 979 votos, 57,8% do total de votantes. Para o Conselho Deliberativo, incumbido de representar os Sócios do clube, a chapa 600 foi a vencedora, com 880 votos, 51,97% dos válidos. As votações foram encerradas às 20h e o resultado foi anunciado por volta das 21h.

Para o Comodoro Rudi Finger, o resultado final foi além do esperado. “Foi a primeira vez na história do Clube que a eleição ocorreu por meio de um aplicativo de votação. Para isso, foi preciso trabalhar com agilidade e sabedoria para evitar uma possível proliferação do coronavírus nas dependências do Clube e, ao mesmo tempo, cumprir os ritos estatuários. Ao final, tudo transcorreu dentro da legalidade e superou as nossas expectativas”, afirma Finger.

Oficialmente, a nova gestão começa em 15 de novembro. Segundo Flávio Pimentel, a proposta de trabalho é focar na ampla informatização do clube, além de manter a democracia no local. “Iremos continuar consultando os Sócios para todas as decisões a serem tomadas, pois é para eles que trabalhamos”, disse. Entre os trabalhos previstos estão a continuidade nas melhorias da infraestrutura digital do Iate, a ampliação da oferta de vagas nas escolas esportivas e a construção da Escola de Desportos Náuticos.

Um Iate mais social e cultural é outro pilar da próxima gestão. O objetivo é criar um ambiente para socialização integrada dos frequentadores de todas as áreas do Iate, composto de restaurante, piano bar e local para eventos culturais, por exemplo. “Sem prejuízo dos eventos culturais já tradicionais do Clube, queremos incentivar a realização de eventos aos jovens para segurá-lo no Clube. Outra coisa é voltarmos a ter um bom restaurante de alta qualidade, e incentivar uma vida noturna no clube social. Vamos encontrar um meio de estimular isso”, declarou o futuro Comodoro.

Currículo – Flávio Martins Pimentel tem 62 anos e é natural do Rio de Janeiro. O engenheiro civil ingressou no Iate Clube de Brasília em 1976 como Sócio atleta da vela. Atualmente, é presidente da Federação Náutica de Brasília. Ele fundou o Ilhéus Iate Clube e lá foi Comodoro por dois mandatos, entre 1992 e 1995. Na unidade de Brasília, foi Vice-diretor de Iatismo, Conselheiro e Diretor de Esportes Náuticos.