Uso de máscaras será obrigatório no Distrito Federal

Como parte das ações de combate à proliferação do novo coronavírus, o uso de máscaras será obrigatório no Distrito Federal. Prevista para começar na última quinta-feira (30/04), a fiscalização nas ruas do DF foi adiada pelo governador Ibaneis Rocha, pois não foi possível produzir os itens em quantidade suficiente para atender a demanda de distribuição das máscaras às pessoas sem condições de comprá-las.

Além de adiar a fiscalização, o governador anunciou à imprensa que a reabertura do comércio no Distrito Federal não ocorrerá antes do dia 11 de maio. A previsão anterior era a de que lojas e outras atividades, como clubes recreativos, voltassem, com restrições, a partir deste domingo (03/05).

Quando começar a valer a obrigatoriedade do uso das máscaras, a multa para quem deixar de usar o item ao frequentar espaços públicos pode chegar a R$ 2 mil. Além disso, os infratores podem responder pelo crime de infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. A pena varia de um mês a um ano de detenção. O decreto que estabelece a penalidade foi publicado em edição extra do Diário Oficial (DODF) do dia 23 de abril. 

Segundo o texto, o uso de máscaras segue as orientações do Ministério da Saúde e elas devem ser usadas em espaços públicos, vias públicas, transporte coletivo e estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços da capital. Segundo o decreto, o recomendado é que as pessoas usem máscaras feitas em casa.

No Iate – A regra já está valendo no Iate para os colaboradores e será estendida aos Sócios e prestadores de serviço, assim que o Clube for autorizado a reabrir as portas. O uso de máscaras passará a ser obrigatório não apenas para o acesso ao campus, mas em todas as dependências do Iate. Os frequentadores também deverão ficar atentos e respeitar as orientações das organizações de saúde e do GDF em relação ao distanciamento mínimo entre as pessoas.

Além disso, para garantir a segurança e o bem estar de todos, já foram adquiridos dois termômetros a laser, para a medição da temperatura corporal. Os equipamentos serão utilizados na portaria principal para limitar o acesso daqueles que apresentarem sintomas da doença. Já está aberto processo para a compra de mais termômetros para os demais portões de acesso ao Iate.

Máscara caseira – Para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa seguir algumas especificações. É preciso que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja dupla face. E mais uma informação importante: ela é individual e não pode ser dividida com ninguém. As máscaras caseiras podem ser feitas em tecido de algodão, tricoline, TNT ou outros tecidos, desde que desenhadas e higienizadas corretamente. O importante é que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. O Ministério da Saúde publicou, em seu site oficial, um manual para a produção e limpeza das máscaras caseiras.