Atividades

As persas opções de esportes que o Clube oferece para a criançada Futebol, natação, vela, tênis e vários outros esportes. O Iate Clube de Brasília oferece uma série de atividades para que as crianças possam, de maneira lúdica e saudável, ocupar a mente e desenvolver o corpo. A Revista Iate listou cada uma delas e como são desenvolvidas. Além disso, apresenta dicas de alimentação e os benefícios da prática esportiva na infância.

Estudar, correr, pular. Entre uma brincadeira e outra, uma pausa para a alimentação. O dia a dia das crianças é agitado. Haja disposição para tantas atividades! Contudo, uma boa dica para que os pequenos gastem energia de maneira saudável é por meio da prática de esportes.

A realização de uma atividade física na infância é um estímulo para que meninos e meninas ocupem a mente e desenvolvam o corpo. Se praticado de maneira correta, o esporte pode ser um grande aliado na educação dos “pimpolhos” e trazer vários benefícios: socialização, diminuição de impulsos excessivos, potencialização da criação de hábitos etc.

A psicóloga Mariana Garrido afirma que é recomendável que pais incentivem os filhos a praticar exercícios. Entretanto, a profissional faz um alerta: “É importante que o esporte funcione como uma maneira de ocupação. A criança deve se pertir e resultados não devem ser cobrados. Ela não pode ter a sensação de que está sendo ‘pressionada’”.

No Iate Clube de Brasília, o que não faltam são opções. O Projeto de Iniciação Esportiva é uma das prioridades da nossa instituição. Nele, sócios de 4 a 17 anos podem fazer até duas modalidades sem custo algum. As aulas das Escolinhas Esportivas, que funcionam diariamente, são ministradas em horários variados.

Conheça os benefícios das modalidades oferecidas pelo Iate:

Academia / Hora Teen 
Com o aumento da porcentagem de jovens como o peso inadequado para a idade no Brasil, o número de doenças que há alguns anos eram vistas apenas em adultos cresce e, com ela, a necessidade de reverter esse quadro. A Hora Teen é uma modalidade que desenvolve a coordenação motora, força e o equilíbrio. São realizados exercícios lúdicos com o objetivo de sociabilização entre crianças e jovens aliada a prática da atividade física.

Aulas de Circo
Os exercícios praticados nas aulas de circo desenvolvem a força, flexibilidade, equilíbrio, agilidade e a coordenação motora. Além disso, contribuem para o crescimento saudável porque exigem constante alongamento do corpo.

Futebol
Se para os adultos o futebol é uma paixão, para os atletas mirins não é diferente. O esporte mais popular do Brasil também é um dos que mais possuem adeptos no Iate. Além de melhorar a capacidade cardiovascular, estimular a velocidade de reação, coordenação motora, o futebol também faz com que a criança aprenda a ser menos inpidualista. “O Gabriel adora jogar. Acredito que o futebol é importante para que a criança aprenda o espírito de coletividade. Além disso, meu filho fez muitos amigos na escolinha. Então, além do benefício físico, acho que a amizade que ele fez é o que mais importa”, conta o sócio André Luís da Cunha, pai do Gabriel Cunha, de 8 anos.

Futsal
Atividade que desenvolve habilidades motoras gerais como: locomoção, coordenação, domínio da bola, manipulação e equilíbrio, por meio de movimentos específicos, que identificam e valorizam as regras e características básicas do esporte.

Judô
Promove o controle muscular, aperfeiçoamento do reflexo, desenvolvimento do raciocínio etc. Além disso, o praticante é estimulado a manter o respeito aos companheiros e ganha autoconfiança.

Natação 
Com mais de 400 alunos, de idades variadas, a escolinha de natação é um sucesso! A atividade é excelente para o desenvolvimento pulmonar, melhora o desenvolvimento neuromotor e estimula um sono mais tranquilo. Para o sócio Marcelo Squarisi, pai do João Marcelo Squarisi, de 9 anos, a natação trouxe persos benefícios para o filho. “Aumento do apetite e concentração são interessantes. Como o gasto de energia é alto, a ansiedade é reduzida. Além do João, tenho outro filho e ele também participa da escolinha de natação”, conta.

Patinação
Mais de 220 alunos estão matriculados na Escolinha de Patinação e a lista de espera não para de crescer. Recentemente, a nova quadra poliesportiva foi entregue e as aulas voltaram a ser ministradas no Iate. Os benefícios para os atletas mirins são a melhora do condicionamento cardiovascular, estimula a coordenação motora e o equilíbrio. Peteca Totalmente aeróbica, uma partida de peteca é pertida para os pequenos atletas. Os movimentos são repetitivos e rápidos. A modalidade proporciona aumento da capacidade cardiorrespiratória e auxílio na redução de peso. No total, os petequeiros contam com 12 quadras para a prática.

Squash
Quem acha que o squash é um esporte indicado somente para adultos está  enganado. A partir dos 7 anos, meninos e meninas já podem dar início aos treinos. As quadras do Iate figuram entre as melhores do país e são um convite para o ingresso na modalidade, que é um excelente exercício aeróbico, diminui os sentimentos de ansiedade, ajuda a relaxar e a dormir bem, entre outros benefícios.

Tênis
O tênis oferece grandes benefícios físicos e psicológicos para as crianças. Aumento da força muscular, coordenação dos movimentos, velocidade, agilidade, flexibilidade são alguns exemplos. “A saúde da Camila melhorou muito a partir do momento que ela começou a jogar tênis. A maior diferença foi na concentração. Ela está aprimorando cada vez mais a atenção no jogo e na escola”, relata Nelson de  Almeida, pai da Camila de Almeida, de 11 anos.

Vela
A vela é um dos esportes que ganha cada vez mais destaque no meio esportivo e o Iate acompanha o crescimento. A meninada tem a oportunidade de aprender a velejar, começando pela Classe Optimist – uma embarcação de pequeno porte, considerada o ponto de partida para o esporte. “O diferencial da vela é que não se trabalha apenas a integração, pois isso existe em todo esporte. A Bruna estabeleceu autoconfiança e segurança, pois no barco não tem ninguém com ela”, diz Flávio Patrício, pai da Bruna Patrício, de 8 anos.

Alimentação também é importante

Aliada ao desenvolvimento de uma atividade esportiva, a alimentação também contribui para o crescimento saudável das crianças. Para a nutricionista Camila Cialdini, são pequenas atitudes e escolhas dos pais que fazem a diferença na formação de um bom hábito alimentar dos filhos. “Aprendendo desde cedo o conceito de saúde e nutrição, a criança cresce com maior consciência e, uma vez, realizada a educação alimentar, previne o filho de mais tarde viver um processo de reeducação alimentar, principalmente se ligado a uma patologia”, reforça.

Confira as dicas da profissional:

Cardápios coloridos: As cores dos alimentos ajudam a compor a apresentação dos pratos e são ótimas para atrair a atenção e o apetite da criança. Lembre-se: primeiro comemos com os olhos e isso não é diferente nas crianças.

Montagem do prato: As preparações devem ser sempre persificadas, assim como seus acompanhamentos. É interessante, montar o prato de diferentes maneiras, com os alimentos em posições contrárias aos dias anteriores, principalmente quando se trata de arroz e feijão. Varie os tipos desses alimentos, como: feijão carioca, feijão preto, feijão branco com salada, arroz branco, arroz com açafrão e arroz com brócolis. Use sua criatividade! Faça desenhos, carinhas…

Alimentos preferidos: Sempre que possível, inclua nas refeições da criança os alimentos de maior preferência, assim ela aceitará com mais facilidade as outras opções. Atenção! A presença de alimentos preferidos não impede que o prato contenha novas preparações e/ou alimentos previamente rejeitados, muito pelo contrário.

Importância da alimentação: Na medida do possível, explique para a criança a função dos alimentos, a importância de cada grupo alimentar, o porquê a dieta deve ser tão variada e não conter apenas biscoitos ou chocolates. Introduza na hora da refeição assuntos ligados a uma boa nutrição.

Modo de preparo do alimento: A família e a criança não precisam ter cardápios diferentes ou preparações separadas. Os alimentos usados habitualmente pelos adultos devem ser também consumidos pelos pequenos. Recomenda-se, neste caso, adaptar a preparação de acordo com a faixa etária do seu filho. Uma nova elaboração no preparo dos alimentos faz com que as crianças aceitem, com mais facilidade, o que lhe for oferecido. Cozinhe ou desfie as carnes ao invés de assar ou grelhar, prefira legumes cozidos e frutas macias na sobremesa.

Refeição em família: Completando a questão anterior, é interessante que os pais façam o consumo dos mesmos alimentos que seus filhos. Coloque no seu prato e no da criança todas as opções do cardápio oferecido no dia, mesmo que esse contenha algum alimento que ela rejeita. Uma das maneiras, se não a mais importante, de aprendizagem é o espelhamento em seus pais. A criança copia e observa tudo que os pais estão fazendo. Não adianta fazê-la comer algo que você mesmo não come.

Insistir com as novidades: Nem sempre a criança concorda em comer uma preparação que lhe é oferecida pela primeira vez. Algumas precisam provar o mesmo alimento de oito a dez vezes antes de aceitá-lo e incluí-lo nos seus hábitos alimentares.

Participação culinária: Envolver a criança na escolha e no preparo dos alimentos. Exemplo: Leve-a ao sacolão para ajudar nas escolhas de frutas, verduras e legumes, permitindo que ela leve uma de sua preferência ou mesmo uma novidade. Ensinar a criança a fazer uma salada de frutas, assistirem uma preparação de bolo e mexer nos alimentos.

Autonomia: Deixar a criança controlar o quanto comer. Não forçar! Respeite a sensação de saciedade. Já o número das refeições ao dia pode ser imposto pela família. Deixar que ela coma sozinha, oferecendo ajuda ocasionalmente. Preparar os alimentos de forma que a alimentação seja fácil para ela.

Respeito: Não forçar a criança e nem castigá-la no caso de recusar se alimentar. É melhor deixar que ela não coma do que tornar a ocasião um momento de desentendimento e insatisfação para filho e pais. Respeite a decisão. Mais tarde ela irá procurar alimentação. Nessa hora, ofereça opções, mas sempre de refeições saudáveis.